• Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon

Apnéia do Sono

A Síndrome da Apnéia-Hipopneia Obstrutiva do Sono (SAHOS)  é uma desordem caracterizada pela parada respiratória durante o sono. Estes episódios de apnéia podem durar alguns segundos e ocorrem repetidamente durante a noite. A definição padrão de qualquer evento de apnéia inclui um intervalo de tempo entre as respirações, o despertar transitório e a queda de oxigênio no organismo.

Na maior parte das vezes, as apnéias não são suficientes para despertar a pessoa, mas há uma alteração no padrão de sono, passando do sono profundo para um sono mais superficial. Como este sono não é reparador, as manifestações típicas surgem como uma sensação de "noite mal dormida" ao despertar, assim como, fadiga e sonolência diurna. 

Existem três formas distintas de apnéia do sono: Central – ocorre como resultado de uma disfunção do sistema nervoso central em gerar os estímulos para os músculos da caixa torácica; Obstrutiva - relacionada a interrupção ou bloqueio físico do fluxo aéreo;  e Mista  - uma combinação da central e obstrutiva.

A apnéia do sono é reconhecida como um problema por outras pessoas que, testemunham o indivíduo durante os episódios ou é suspeitada devido a seus efeitos no organismo, sendo que, os sintomas podem estar presentes por anos sem identificação.

A quem
procurar?

Profissionais na área de Pneumologia; Otorrinolaringologia; Neurologia; Cardiologia e Psiquiatria. Esses profissionais estão aptos para orientar o paciente em seu tratamento a seguir, seja ele clínico e/ou cirúrgico. A apneia do sono é diagnosticada com um teste chamado polissonografia, ou "estudo do sono".

Dicas

Sonomax:

  • Perder peso

  • Evitar álcool no mínimo quatro horas antes de dormir

  • Evitar medicamentos sedativos do tipo hipnóticos, anti-alérgicos, anti-histamínicos, preferencialmente antes de dormir

  • Evitar dormir de costas (barriga para cima)

  • Evitar refeições pesadas antes de dormir

  • Evitar bebidas cafeinadas no mínimo quatro horas antes de dormir (chá, café, chocolate)

  • Evitar fumar no mínimo quatro horas antes de dormir

  • Evitar comer no meio da noite

  • Evitar privação de sono

  • Procurar manter um horário relativamente constante para dormir e acordar

  • Levantar a cabeceira da cama cerca de 15 a 20 centímetros

  • Controlar infecções, inflamações, principalmente das vias aéreas

  • Procurar seu médico otorrinolaringologista.

Doenças 

Correlacionadas:

  • Diabetes - 50% dos diabéticos têm apnéia do sono.

  • Obesidade - 77% dos obesos têm apnéia do sono.

  • Hipertensão - 35% dos hipertensos têm apnéia do sono.

  • Insuficiência cardíaca - 50% dos pacientes com a insuficiência têm apnéia do sono.

  • Infarto - 30% a 50% dos pacientes infartados têm apnéia do sono.

  • Fibrilação atrial - 50% dos pacientes com fibrilação atrial têm apnéia do sono.

  • AVC - 50% dos pacientes com AVC (Acidente Vascular Cerebral) têm apnéia do sono.

2018 © | Agência NIA

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon